Carol

Carol

21/02/2018  ·  Formatura, Histórias, Memórias

A Carol é minha prima, mas a emoção de fotografar a sua formatura em Biomedicina tem muitos outros motivos além dessa simples informação.

Ela surgiu na vida da minha família quando tinha uns 10 anos... Minha tia e o marido tinham um projeto social na cidade de Montenegro/RS e os três se afeiçoaram tanto a ponto da Carol passar a fazer parte da nossa família. Na época que eles conheceram a Carol, minha tia estava nos estágios iniciais de uma doença neurodegenerativa que paralisa todos os músculos do corpo, mas isso não os impediu de formarem uma família. A Carol é a filha que minha tia nunca teve biologicamente e tenho a certeza de que nenhum filho entenderia tanto ela como a Carol.

Ao longo dos anos, esse encontro passou a fazer cada vez mais sentido. Com a doença da minha tia se agravando, a Carol foi a voz de quem já não conseguia mais falar. Criaram um sistema de conversa que envolvia um quadro com letras e a piscada dos olhos, único movimento que minha tia nunca perdeu. Todos tentavam, mas a Carol era quem sempre entendia melhor e mais rápido o que ela queria dizer.

A escolha pela Biomedicina foi, sem dúvida, uma influência de tantos anos vivendo 24h entre médicos, enfermeiros, exames, remédios e procedimentos. Uma rotina exaustiva e que significava a cada dia a perda de quem ela mais amava. A Carol é doce e pequena, mas muito mais forte do que muita gente por aí. Na metade da faculdade, minha tia se foi, mas ela cresceu com aprendizados diários sobre a vida que alguns passam a vida inteira sem entender. Então seguiu forte, sorrindo, estudando, amando, sonhando e conquistando quem chega perto.

Se formou em Biomedicina com tantos motivos para celebrar que um coração só não consegue carregar e por isso estávamos todos lá com ela. <3